GQ Brasil | Treino blindado contra o frio: como passar pelo inverno em forma e com saúde

14:22


36,5 ºC é a temperatura normal do corpo humano. É sabido que quando o termômetro marca mais que isso entramos em estado febril. O que a maioria desconhece é que se a temperatura ficar abaixo dessa marca, o metabolismo deixa de produzir energia suficiente para manter o equilíbrio interno do corpo; como consequência, o cérebro reduz gradativamente suas funções.

Para que não haja desconforto, as atividades físicas são recomendadas entre 20ºC e 25ºC. Abaixo de 14 ºC o corpo pode sofrer com:


• respiração dificultada

• reações físicas e mentais mais lentas

• confusão mental

• calafrios

• coordenação motora prejudicada

• risco de parada cardíaca, caso a temperatura não suba rapidamente


PARE

Você conhece bem os sintomas das gripes e resfriados: espirros, tosse, dor no corpo, coriza e, às vezes, febre. Entenda qualquer um desses sintomas como sinal para suspender a prática de atividades físicas e repousar. “Um sintoma é o corpo chamando sua atenção para algo que está errado”, afirma o dr. Nabil Ghorayeb, cardiologista especialista em medicina do esporte. “Qualquer exercício sob essas condições pode agravar os sintomas e complicar o quadro do paciente.”


Seu esporte é a natação?

Saiba que você não deve abandonar a piscina no inverno, principalmente se sofre de problemas respiratórios. Nos dias frios, a umidade do ar fica muito baixa, causando crises. A água da piscina e os movimentos do corpo submerso privilegiam uma respiração mais “limpa” após a prática. Apenas tome cuidado com o choque térmico ao sair da piscina.


Lesões

“As baixas temperaturas exercem algumas alterações na musculatura, como vasoconstrição (redução no diâmetro dos vasos sanguíneos) e redução da circulação sanguínea periférica”, explica o fisiologista do esporte e treinador Diego Leite de Barros. Esses fatores elevam as chances de lesão. Para evitar, invista em:


Aquecimento

Dedique mais tempo a essa etapa, aproximadamente dez minutos, ou acrescente cinco minutos ao tempo dedicado à prática no verão. A execução dos movimentos deve ser feita de maneira mais específica, para se aproximar ao máximo da atividade esportiva que será realizada. O diretor técnico da Academia Leven, Rodrigo Cenzi, dá dois exemplos:


FUTEBOL - Comece com um trote e aumente a velocidade gradativamente. Passe para séries de alongamentos dinâmicos. Realize alguns sprints com mudanças de direções e freadas bruscas. Finalize com atividades com bola e de velocidade de reação de jogo.


CORRIDA DE 10 KM - Inicie com um trote leve. Em seguida, passe para um alongamento dinâmico e finalize com uma sequência de movimentos educativos de corrida para melhorar a eficiência do deslocamento durante a prática.


(ACESSÓRIOS PARA TE MANTER AQUECIDO (FOTO: DIVULGAÇÃO)


Hidratação

No inverno, o ar está mais seco e há menos sudorese, por esses motivos é natural sentir menos sede. Nem por isso o consumo de líquidos deve ser menor, principalmente entre quem pratica exercícios. Para não ser enganado pelo seu organismo, procure consumir de 300 a 600 ml de água por hora.


Um chazinho

A ingestão de líquidos aquecidos (chá, chocolate quente, leite, café) é realmente capaz de aumentar a temperatura interna do corpo, além de dar sensação de conforto. Antes e depois da atividade física no inverno, aposte em bebidas desse tipo.


Desaquecimento

Poucas pessoas lembram dessa etapa. O desaquecimento tem funções fisiológicas importantes, como ajudar o corpo a retornar ao estado de repouso com segurança. No frio, tome cuidado redobrado para não se expor a situações climáticas extremas, enquanto ainda estiver aquecido pela atividade física. Uma queda de temperatura corporal brusca pode causar danos que vão de uma gripe a confusões mentais.


Bom, espero que tenham gostado destas super dicas da Natália Leão. 

Você também pode gostar

0 comentários